Sunday, 28 January 2007

Falácias do Não (5)

"A vitória do Sim não vai acabar com o aborto clandestino."

Pois não! Mas vai atenuar problemas a ele ligados.

expliquei atrás (em nota final) que na avaliação do carácter falacioso de um argumento não importa considerar se ele é ou não importante ou definitivo para votar Não ou Sim, mas somente saber se ele contribui para reforçar a causa que é suposto reforçar. Neste exemplo, como será óbvio, temos, novamente, uma Falácia da Dispersão, mais concretamente, de Falso Dilema. Claramente, a ideia citada é falaciosa porque pressupõe que se a vitória do Sim não resolve "completamente" o problema do aborto clandestino, então, mais vale ficar tudo como está. É o absolutimo do falso dilema: "ou sim ou sopas". Arremessar esta ideia contra os apoiantes do Sim, por estes terem como preocupação grande a diminiuição dos problemas relacionados com o aborto clandestino, como se eles sugerissem que uma vitória do Sim iria acabar com todos os problemas, não é aceitável, porque distorce o que o opositor diz ou pretende dizer.

A afirmação em si mesma - isto é, ignorando a parte em que ela tenta argumentar contra algo que os opositores efectivamente não defendem (que o aborto clandestino desaparecerá totalmente) - só não seria falaciosa se os que usam este argumento fossem indiferentes ao facto de algumas mulheres, ainda que não todas, poderem ser beneficiadas com a vitória do Sim. (Repito que isolamos o argumento; claro que não interessa somente olhar para as mulheres). Como não acredito que essas pessoas, que demonstram uma preocupação particular pelas mulheres que passam por estas situações, sejam indiferentes ao caso particular de cada mulher, só posso concluir que é usado, conscientemente ou inconscientemente, um argumento falacioso.

1 comment:

mika said...

javascript:ol('http://www.youtube.com/watch?v%3dAfrMHnT3jKE');